31 janeiro, 2017

Desfaço-me


Desfaço-me nas areias do tempo, 
mas logo reergo-me numa nova vida. 
Só o morto não muda.
_Janefli


Poema que faz parte do meu próximo livro a ser lançado - 'Uma aeronauta no último andar'.

26 janeiro, 2017

Ao amor que aprendi em Coríntios



Trecho de poema que faz parte do meu primeiro livro de poemas (Oratório da moça que sente saudade) em homenagem a minha mãe, Alcineide Almeida, com verba totalmente revertida ao Movimento de Combate ao Câncer de Petrolina (MCC). A ONG atua junto com a Apami Petrolina em prol do tratamento contra câncer de um total de 16 mil pessoas de mais de 60 municípios de três estados, atendidas em Petrolina.
O livro continua à venda, por 20 reais, no Café de Bule, ao lado do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, centro de Petrolina-PE. O endereço é Rua Antônio Santana Filho, 353. Para quem não mora em Petrolina Pernambuco ou Juazeiro Bahia o livro continua sendo vendido pela internet no meu blog - www.jaquesou.blogspot.com.br
Se quiser ser contribuinte do MCC faça sua doação na conta da instituição (até rimou ^^)!
MCC Petrolina
Banco Itaú
Agência - 1478
Conta corrente - 18291-6
O MCC tem sua sede na Rua da Paz, 515, Gercino Coelho, Petrolina.
Telefone- 87 3862-2185

06 dezembro, 2016

Jaquesou grata de todo o meu coração...

Foto - Wesley Lopes
Eu realmente não tenho palavras suficientes para expressar minha gratidão a todos os envolvidos com o lançamento do meu primeiro livro de poemas "Oratório da moça que sente saudade" que aconteceu na última sexta, 25, na Biblioteca do Sesc Petrolina! Estou muito feliz com a realização deste sonho que alimentava desde muito jovem, mas nunca havia tido coragem. Obrigada, muito obrigada, do fundo do meu coração jaquetício! Agradeço a Deus pelo dom da vida, a Maria que sempre me abençoa e auxilia, aos meus queridos amigos que foram prestigiar, aos desconhecidos que tive o prazer de conhecer naquela noite, aos colegas de trabalho, aos colegas da imprensa, aos meus familiares (baluartes da casa que sou) e a todos os meus amigos do NEPEL do Sesc que me deram precioso apoio, além da gerência que gentilmente me cedeu o espaço lindo da biblioteca! Não vou aqui citar nomes porque seriam diversos mesmo, mas cada um sabe, de coração, a sua importância em minha vida e a cada um segue um beijo jaquetício bem lá na alma! Jaquesou uma pessoa mais feliz porque vocês estão presentes em meu caminho: OBRIGADA!!!

A dor nos rasga, nos faz sangrar, nos torna pó. No entanto, também nos faz mais humanos, mais sensíveis às coisas do mundo, às dores dos outros e principalmente a nos vermos como iguais.

A mensagem principal que quero deixar com a feitura desse livro é a de que se temos amor, podemos sim salvar muitas vidas. O amor é quem nos cura e nos faz sementes de renovação para atuar a favor de dias melhores. Agradeço a Deus por me fazer enxergar, a tempo, que a vida ainda vale muito a pena ser vivida!

Obrigada, TV Grande Rio - Afiliada Rede Globo, por fazer essa linda matéria sobre a moça que sente saudade, seu amor por sua mãe e o livro que é fruto desse amor infinito!

video


O "Oratório da moça que sente saudade" te espera lá no Café de Bule, centro de Petrolina-PE



O "Oratório da moça que sente saudade" já está disponível para venda na charmosa cafeteria Café de Bule, região central de Petrolina-PE. O endereço é: R. Antônio Santana Filho, 353 - Centro. Fica ao lado do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora.

O livro continua com o valor de 20 reais.
Lembrando que toda a verba arrecadada será destinada ao Movimento de Combate ao Câncer de Petrolina (MCC).

Para quem não mora em Petrolina Pernambuco ou Juazeiro Bahia o livro continua sendo vendido pela internet aqui no blog - www.jaquesou.blogspot.com.br

Eu sei, mas não devia

Eu sei, mas não devia
"A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma." (Trecho da crônica - Eu sei, mas não devia - Marina Colasanti)

Selo Veja Blog - JaqueSou

Jaquesou Jornalista

Jaquesou Jornalista
Clique na imagem e acesse a FENAJ