Sou como esta paisagem.

Vês?
Há densas nuvens que dão um tom pesado ao ar
mas lá no fundo, bem ao fundo mesmo
há aquela intensa luz
pairando a esmo
há ainda aquela vontade de acreditar
que por mais escura que a vida me faça estar
devo iluminar-me e tocar alguém que em mim deseje entrar. 
Sou noite e dia.
Sou o dia em plena noite, ainda bem. 




©Foto e poema - Jaquelyne Costa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido