Quase águia


(Imagem: Google)


Respiro fundo e puxo a adaga de vez.
A ferida?
Deus cicatriza.



Ultimamente, tenho vivido como a águia que tem ela mesma de se livrar das feridas da renovação. De mim mesma puxo a adaga que me atiraram e espero em Deus a cicatrização.

Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

"boca abrida" com suas navalhas-letras...

um beijo,
e saudades de tu preferida...

do teu
mais menino-que-homem

fica com Deus!
Barbara disse…
Você nem imagina o quanto foi bom te ler hoje.
Sim - você imagina.
Adaga na bainha...é assim.
JaqueLinda!!

Sempre linda, ferida ou não!
traz consigo a sina de ser linda
nos brinda com sangue e paixão,

Que a tua luz continue a brilhar por cima de todo o mal, não deixe a chama apagar,
Seja maior que tudo isso,
Seja grande assim como o mar,

Beijos, querida amiga!

Ester ツ
JaqueLinda!!

Sempre linda, ferida ou não!
traz consigo a sina de ser linda
nos brinda com sangue e paixão,

Que a tua luz continue a brilhar por cima de todo o mal, não deixe a chama apagar,
Seja maior que tudo isso,
Seja grande assim como o mar,

Beijos, querida amiga!

Ester ツ
Fábio Paulos disse…
temos de ser fortes e sarar as nossas próprias feridas :)

um beijo
Meu menino

é que quando me firo
as palavras saem de mim feito navalha...

Beijos
Barbara,

que bom saber que você gostou de ler essas palavras...

Beijos
Amém, Ester!! Amém!

Que suas palavras se perpetuem na minha vida!

Beijos e muito obrigada!
Sim, Fábio!

É isso mesmo!
E é assim que tento ser: forte sem jamais perder a doçura!

Beijos
angel disse…
Como o bicho homem se assemelha na dor e no amor.
Sou um doce ou posso ser amarga como fel, depende daquilo que me toca.
Garota, gostei demais do seu blog e amo Cecília, portanto, serei tua seguidora.
Beijão
angel
Uiaaaaa...vim agradecer pela força no blog e vi esta imagem q tbém usei lá..eita..

Isso sim chamo de coincidencia..e dá-lhe google..

Beijos Jaque..

:)

PS: Amo seu espaço.

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido

Poema do sim e do não