Não repouse sobre mim esse abuso do mundo


Não repouse sobre mim esse abuso do mundo
o tédio antigo
um entusiasmo coxo
esse silêncio profundo
essa dor
esse olho roxo
que tudo isso me vem como um castigo
das faltas que ainda não cometi
pois que te dou o meu amor
e não quero sentimento de outro

Repouse sobre mim o teu olhar terno
as palavras bonitas
os suspiros do alívio de existir em meus abraços
a morte da sede em meus beijos
e aquele silêncio que é bênção e não indiferença.


Jaquelyne Costa - Janefli desde nascença

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido

Poema do sim e do não