Fulano, não te conheço!

É impressionante como o costume da rede social vai até a casa dos outros via telefone. Como assim me exigir uma intimidade se nem te conheço, meu chapa? Fala sério! Um cara de rede social viu meu perfil, me achou interessante e pimba (!), me add como “amiga”. Aceitei depois de vasculhar todas as informações contidas no seu perfil e mural. Vi que era um menino de Deus, postava trechos bíblicos, enfim, não seria um psicopata né? Penso que não.


Sabe como é que é quando a gente perde o chip antigo e tem que avisar à imensa rede de conhecidos o novo número de celular. Claro que enviei e-mails para aqueles que lembrei dos endereços, para quem não eu simplesmente tive a maravilhosa ideia de postar na bendita rede social. Pronto! Esta criatura celeremente tomou nota e decidiu ficar me ligando quando desse na telha. Alô? Tudo bem, Jaque? Sabe quem tá falando? Quase que eu respondia “Quampa”. Eu com cara de tola: não, não sei. Quem fala? O cara: é Fulano, lembra de mim? Bem, lembrar do nome sim, porque vejo todo dia lá na rede social. Agora, saber identificar o tom de voz já era outra história, tarefa pra Tom Cruise nesses inacabáveis filmes de Missão Impossível!

Continuar com esse diálogo era tudo o que não queria. Estava me sentindo um peixe fora d’água. Falar ao telefone assim, nessa animosidade toda é coisa pra amigo “né” não? Achei toda aquela situação muito constrangedora e engendrou de vez quando ele disse: tô te achando muito tímida...não pensei que fosse assim. Ah, santa paciência, meu irmão! Você quer o quê? Eu de louca dizendo: Poxa, Fulano, que massa você me ligar! Conta aí qual é a boa?! Fala sério! Tem gente que não funciona direito mesmo. Eu estava na minha, de boa, como diz o baiano, tomando meus bons “leite”, vendo meu bom filme na TV e tendo que forçar uma simpatia por quem nunca vi mais gordo...fiquei pensando: será que pessoalmente ele também seria essa simpatia toda? Será que não daria pra trás e ficaria gaguejando na minha frente?

Rede social é um perigo mesmo! Minha gente, por favor, cuidado com o que posta nelas, vai que tem um “Quampa”, ou pior, um serial killer à espreita só esperando você ter uma síncope de postar informações inocentes como o número do seu celular! E um último aviso: Fulano, não te conheço!



Jaquelyne Costa

Comentários

Thiago Peixoto disse…
Oi Fulana, não te conheço, mas gosto do que escreve!!! Já fui esse fulano algumas vezes, ao invés de trechos bíblicos, alguns versos e conversa fiada, espero não ter causado problemas, rsrsrs....
Pois, Jaquelyne, é necessário saber navegar nestas águas! É bom que se torne bem claro a toda a mente que naquele tipo de rede cabe todo o tipo de "peixe"!
Muito bom e útil o seu texto, senhora!
se a pessoa não add ninguem, a rede social vai se tornar o prolongamento do quintal de nossa casa . Vai ser uma chatisse só. A mesma praça, o mesmo banco, as mesmas flores etc...etc.. etc.... Vai perder a graça depois do 1º mes. A graça da coisa é realmente as pessoas novas que se amontoam em volta das nossas ideias, das nossas postagens, em volta do nosso alter ego eletronico. Flui assim. E dos perigos a gente se esquiva....
Ricardo Dib disse…
No iníciozinho cheguei a pensar que fosse eu, mas quando você disse que era um "menino de Deus", com certeza esse não sou eu.
Ei Jaque, me liga! kkkkkkkkkkkkk

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido