Sou eu a tua guitarra

(Imagem: Google)


Sou eu a tua guitarra

Agora.

Toca-me uma canção lenta

E suave

Para que eu possa me acostumar

Aos teus braços, ao teu corpo.

Sou eu a tua guitarra, Amor

Vais dedilhando-me

Para que eu te diga todos os acordes.

Faz-me deslizar entre as tuas pernas

Tirando-me um acorde em Lá maior.

Sou eu a tua guitarra, Amor

Agora sei de que músicas

Meu coração necessitava...

Descubro um mundo, Amor

Quando em mim

Tuas mãos procuram...



Jaquelyne Costa - Janeflí desde nascença

Comentários

Mah Silva disse…
Que lindo!!! Muito profundo...fiquei maravilhada com tanta sensibilidade!
BEIJOS
Elmar Herculano disse…
Quantos acordes melodiosos conseguem tirar essa guitarra!
Belo poema, menina!
Beijos!

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido

Poema do sim e do não