Jaquetice do dia:

(Foto: Rafaelle Mendes em Olhares.Com)

Esse meu dedo podre
o herdei de Ariadne.
O fio enrolei e guardei
- não faço mais caridade.



Jaquelyne Costa - Janeflí desde nascença

Comentários

Ilana disse…
Adorei!! hUAHuahUHA
Faz tempo que não venho aqui, ein, moça??

O blog, como sempre continua uma belezura
Augusto Barros disse…
Adorei o seu escrito e o seu espaço! Obrigado por me seguir também. Abraço!
Hola!, gosto de lá poesia en tudo idioma, vejo sua formosa poesia... eu quero está aqui sempre. Besos!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido