Há intenções

(Foto: Jaquelyne Costa)


Há duas mãos dentro da minha cabeça.

Intenção: como espremer laranjas.

Há duas placas tectônicas forçando contato.

Intenção: abalos sísmicos constantes.

Há muitas vozes no meu pensamento.

Intenção: pôr-me louca a falar sozinha.




Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

Marina G. disse…
Que bom que essas duplas te permitam escrever. :)

Beijos!
Sidney Andrade disse…
Olá, Jaqueline.
Cheguei ao teu blog por indicação de Bruno Gaudêncio. Sou estudante de Comunicação Social na Universidade Estadual da Paraíba. Estou executando minha monografia, que tem por tema "o blog literário como ferramenta de autodivulgação para o novo escritor do século 21". Meu corpus de análise envolve dois tipos de sujeitos:
1. pessoas que já publicaram livros e usam seus blogs literários como meio para divulgar suas publicações.
2. pessoas que ainda não publicaram livro, mas pretendem, e matêm seus blogs literários como meio de levar seus textos aos leitores.
Por Bruno tê-lo indicado, suponho que um desses dois casos seja o seu. Eu gostaria de saber se você teria interesse em fazer parte dos sujeitos da minha pesquisa. O procedimento é bem simples, pela internet mesmo, e lhe direi se você concordar.
Meu email é sidneyandrade23@hotmail.com, ou se achar melhor, pode me responder num comentário no meu blog mesmo (www.sidneyandrade.blogspot.com).
De qualquer forma, muito obrigado pela atenção.
Grande abraço.
laiza campos disse…
Há muito mais do que duas mãos na minha cabeça e milhares e milhares de vozes na minha cabeça... sempre com o objetivo obcecado de me enlouquecer!
Espero que elas nao consigam nunca!!!
Sidney Andrade disse…
Jaqueline!
Será um prazer tê-la em minha pesquisa. Mas acho melhor que mantenhamos contato por email, para fins de registro.
Se você quiser, me manda uma mensagem qualuqer para sidneyandrade23@hotmail.com só pra eu pegar teu email na minha lista de contatos. Ou, se quiser, manda outro comentário com teu endereço de email que aí eu entro em contato com você.
Um beijo, moça, e muito obrigado por aceitar!
Mário Pires disse…
Quantos de nós não se vê em inumeras intenções? os abalos são constantes minha querida. Desabafe! Ainda que seja só! bjs... to com um poema novo no meu blog. xero!
Marina,
que bom que existe o caos dentro de cada um de nós...

Beijos
Sidney,

é um prazer participar!
Estou pronta!

Beijos, moço!
Laiza, minha querida amiga, prazer enorme recebê-la por aqui também!

Ah, a loucura faz parte de nós...mas não podemos deixar que ela nos governe!

Beijos
Marinho!!!
Que bom você por aqui!
Obrigada por comentar!

Ah, já passei no seu lugar e como sempre amei!

Beijos

Eu desabafo mesmo porque Poesia também é uma guerra contra o mal!

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido