Sacrifício estéril

(imagem: Google)

Ser solidário na frente do altar
Depois volta e meia
Reclama e esfaqueia
Irmão sem par.


Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

meu amor meu,
sua imagem reflete crítica mas não agrassevia, é um leve tapa na alma...

um beijo molhado de sonha e ternura,
do homem-menino

fica com Deus!

saudades*
Ilana disse…
Ela critica sutilmente. O poema é de uma beleza simples, Jaque, mas não menos belo.


abrs, jornalista ;)
Meu menino,
muito obrigada por nunca desistir de mim...
é, só um leve tapa para despertar aqueles que agem como se Deus não existisse...


Beijos de poesia e amor
Ilana, companheira!
Que bom saber você aqui!

Obrigada! Eu tento fazer com que a poesia entre em alguém de alguma maneira!!!

Beijos
[ rod ] ® disse…
Solidariedade cega vista pelo andarilho das vivências! onde o visto nem tem passaporte. Bjs moça.
Rod, valeu pelo comentário!!
Apareça mais!

Beijos
lu trevejo disse…
que texto lindo é esse?
Poucas palavras, dizendo "tão tanto"!
Vou te seguir, posso?
Lu!!
Muito obrigada,viu!!
Sinta-se à vontade por aqui e volte sempre!

Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido