Eu corto os pulsos


Eu corto os pulsos
Todos os dias, quando escrevo.
Cada poema é uma gota
Desse meu sangue forte
Em hemorragia
Dessa sina em ser Poeta.

Assim machucada
Recupero-me todos os dias
Quando escrevo.
Cada cicatriz é a lembrança
De um poema que nasceu
Em, de mim.

Eu corto os pulsos
Todos os dias porque escrevo.
Quanto mais o sangue se derrama
Mais verto palavras
E sinto o mundo inteiro caber em mim
Mesmo eu não sendo nada, somente Poeta.

Eu corto os pulsos
E vivo ferida
Porque sou Poeta todos os dias.


Jaquelyne de Almeida Costa
*Poema presente na edição Setembro/Outubro do jornal O Farol das Letras
da UBE - Petrolina.

Comentários

"Eu corto os pulsos
E vivo ferida
Porque sou Poeta todos os dias."

Minha nossa,
tu vai me matar menina-flor-mulher-bonita... tu consegues descrever o que é ser poeta, essas perturbações, esse lado quente da palavra, que é tão nossa por momentos, e depois do papel e do mundo... é o florescer da vida, e te beijo, e te sou...

do seu homem-menino-dando-crédito-a-viver-feliz!
tonhOliveira disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
tonhOliveira disse…
Tuas cicatrizes
são palavras
tatuadas no pulso!

Beijos!
Ilana disse…
Menina, que lindo!!!!!!!!!!
Senti o cheiro de sangue.


abrs
Elaine disse…
Olá!
Este é um comentário-convite.
Meu blog está completando neste mês um ano " no ar". Para celebrar e juntar gente interessante estou promovendo uma blogagem coletiva.
Ficarei feliz se você puder participar. Será um modo de divulgar seu espaço e conhecer outros blogs interessantes e que têm algo a dizer.
Conto por você.
O link para a inscrição é este:
http://elainegaspareto.blogspot.com/2009/08/convite-convocacao-pedido-promocao-ou.html
Elaine
HSLO disse…
Nossa...é muito vivo esse poema.

amei.


te desejo um ótimo final de semana.

abraços

Hugo
Christi... disse…
Bravo viu...
bjs,,
Ramon disse…
Parabéns
Recentemente comecei a escrever poemas e sinto exatamente isso que você descreveu.

Os meu não tão bons como esse, mas o efeito é identico
Abraão, meu menino...
Tu me impulsiona a seguir em frente!!
Mesmo que me digam que errei
mesmo que atirem pedras
mas tu estas sempre comigo!!

Eu te amo em presença, em espírito..
Tonho!!!
você me deixou enloquecida aqui deste lado da telinha!!!

Um grande beijo,meu amigo!
Ilana,
obrigada,viu!!

Um grande beijo=*
Elaine, obrigada pelo convite!!

Parabéns pelo seu blog, viu, menina!!

Um grande beijo
Hugo,

muito obrigada por sempre estar aqui,comentando!!!

Prazer recebê-lo!!

Um beijo grande!
Christi,

obrigadão,amiga!!!

Estou lhe devendo visitas...
Ai, meu Deus!!
Desculpa!!

Vou correndo agora!
Ramon
é muito bom poder compartilhar dos mesmos sentimentos!
Não é a morte que descrevo aqui e sim a vida de ser poeta!
Nós somos assim...repletos de mistérios!

Quero ver os seus poemas,viu?!
Me diz seu blog!

Beijos
Dark Wes disse…
Tem q ser aplaudida mesmo!!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido

Poema do sim e do não