Duma caixinha de recuerdos

(imagem:flickr.com/photos)

(Despiertame un dolor)


Um cheiro úmido e recente
Como de um rio a nascente
Em minha caixa de recuerdos
Me aperta ainda mais em saudades.
Esse cheiro adentrando em mim...
Sinto tanta falta dos primeiros dias
Um romance, de bombons, recheado,
De mil cartinhas dum jovem enamorado,
Hoje desfez-se em estúpidas atitudes e palavras.
E tanto era e foi e é e será
Esse meu amor...
Por que me angustura essa tua ausência de ti?
Voltes, voltes!
Não a ti abandones
Que assim eu me vou
E se vai também o nosso amor.
Aquela rosa de carmim querer ainda te habitará?
Serão ainda de silvestres flores os sonhos que te povoam?
Serás ainda o encantador de palavras que em mim
Pôs o teu mais profundo encantamento mágico?
Ah, o cheiro doce e úmido dos papéis
Das letras dos sentidos em minha caixa-tesouro!
Ah, que vindouro sentimento mais querido e preservado
É este meu querer por ti!
Mas terrível é o despertar que o perfume
Me provoca e a hora é de choro e angústia.
Acordar dum sonho desenhado pelo emaranhado
De cuentos de hadas há muito lidos
E entranhados n’alma,
No caráter, no modo de se ser.
É pena que são maravilhas feéricas contadas
Pois quão esplendoroso seria se ao menos
Eu os pudesse (numa única e derradeira vez)
Tê-los vivido.




Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

Jaque,

Obrigada pelas palavras lá no Morada. E... esse teu poema me lembra você em certa época. É impressão minha?

Um beijo!
Somos "passageiros" de um lindo raio de luz
que nos conduzem a eternidade.
Conseguir perceber, sentir e tocar
este raio de luz dourado
é como manter uma comunicação
permanente com os nossos anjos.
Os anjos são nossos protetores e
nossos guias verdadeiros,
que nos conduzem de uma forma iluminada
ao entendimento,
a compreensão e ao amor.
E nos incentivam principalmente a construção
de uma vida em plena harmonia com o universo.
Portanto, olhe para o céu hoje, deixe que seu coração seja banhado por este "oceano de luz"
que irá transformar sua vida.
Deixe que ele ilumine sua vida com os raios da "FELICIDADE"!!!

beijooo.
Emily, Nem precisa agradecer!!
Lá eu visito com muito prazer!
Ah, você acertou em cheio!!
Esse poema eu escrevi em 2007, acho que em agosto, se não me engano...
Os poemas mais melancólicos parece que são os meus melhores!!Rs...
Mas não estou sofrendo por isso não, sério mesmo!
É só um poema de uma época que , graças a Deus, não volta mais!
Agora eu quero que o príncipe desça do cavalo pra me conhecer melhor!!kkkkk...

Beijos=*
Menino-Homem disse…
isso desperta tantas coisas...

ah Jaque, só você pra penetrar-me assim... fez-me lembrar do Ney Matogrosso cantando "Bandido Corazón".

beijos,
e amo-te.
Ah, Abraão!!
Você e suas palavras de amor...
Te amo!
Beijos
Ana, muito obrigada por tuas mensagens!!
Elas me dão um fôlego impressionante!!

Beijos, querida!

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido

Poema do sim e do não