Tristeza solitária de um fim de tarde

Foto: Jaquelyne Costa

Ontem, quando o sol caia no chão distante,
as andorinhas todas foram se recolhendo,
uma a uma desaparecendo.
Me atacou uma tristeza infinita,
dorida,
por não poder me juntar a elas
e me perceber definitivamente só.





Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

GIUSEPPE MENEZES disse…
Você não está só, Jaque.
Definitivamente, não está!
=D
Jaquelyne disse…
Gepp...eu sei que não...eu espero que não!
=*
Anônimo disse…
Sei muito bem o que quer dizer! Lindo como todos os outros.Vc sabe retratar a beleza de algo que nem é tão belo, né?
keidy
Jaquelyne disse…
Keidy,a tristeza também é bela. Mas é bela só para ser escrita, e não vivida.
Vamos dar uma guinada na nossa vida.
A alegria precisa surgir em nós como uma fé inabalável!!
Beijos,amiga!
Te amo!

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido

Poema do sim e do não