Tristeza solitária de um fim de tarde

Foto: Jaquelyne Costa

Ontem, quando o sol caia no chão distante,
as andorinhas todas foram se recolhendo,
uma a uma desaparecendo.
Me atacou uma tristeza infinita,
dorida,
por não poder me juntar a elas
e me perceber definitivamente só.





Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

GIUSEPPE MENEZES disse…
Você não está só, Jaque.
Definitivamente, não está!
=D
Jaquelyne disse…
Gepp...eu sei que não...eu espero que não!
=*
Anônimo disse…
Sei muito bem o que quer dizer! Lindo como todos os outros.Vc sabe retratar a beleza de algo que nem é tão belo, né?
keidy
Jaquelyne disse…
Keidy,a tristeza também é bela. Mas é bela só para ser escrita, e não vivida.
Vamos dar uma guinada na nossa vida.
A alegria precisa surgir em nós como uma fé inabalável!!
Beijos,amiga!
Te amo!

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido