Equatoriana


Eu me sinto inteira

E ainda assim

Me percebo fraca.

Há uma ansiedade

Um verme corroendo uma esperança

Que trago escondida em mim.

Nego-me o tempo inteiro

Essa necessidade

Sinto vergonha, descabimento!

Eu me sinto metade

Mesmo afirmando a inteireza

Há uma contradição e uma beleza.
E sigo entre o norte e o sul

Conheço à lupa o equador

Porque me encontro melhor em cima do muro.


Jaquelyne Costa - Janeflí desde nascença

Comentários

romantic disse…
DESCEDO MURO MENINA RS BJS SAUDADOSOS!!
Alice Brasil disse…
jaque, jornalista não pode ficar em cima do muro... desça e mostre toda a sua autenticidade. Estava com saudades de suas poesias... hehehe...

Beijos!!!
Meg Macedo.
Poeta del Cielo disse…
viajando por el mundo de los blog del cual yo participo llegue al tuyo el cual me parecio muy lindo y con lindas cosas a leer que te llenan la mirada.. todo muy lindo..
Abrazos
linda semana

Saludos

Permiso para segurite y te invito a visitarme a
http://poesia-del-cielo.blogspot.com/
desde ya bienvenida

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido

Poema do sim e do não