História da Menina das Águas



A menina se esconde
Embaixo duma mesa abandonada
E ao
eco ela responde
Sua tristonha sonata.
Cismada numa visão
Que teve
ao descer as escadas
Com a pena na mão
Deu cabo de suas datas passadas.
Correndo ao largo saiu
Curiosa por saber
Como seria o fundo do rio
Onde um dia se poria a morrer.
Seu olhar caíra ao chão
Como pedra a
escutar
Segredos que passos vãos
Outrora decidiram revelar.
E agora
a menina chora
Uma espuma de mar
Seu peito é areia perdida
Sua voz,
concha vazia
Seu amor, canção-naufragar.




Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

Christi... disse…
Olá !

Gostei da forma que escreveu, a foto fazendo vírgulas e moldura com a pintura das palavras.
Amei a foto com Evandro Teixeira, sou apaixonada pelo trabalho dele, como não ser né ? rs

Beijos, um lindo dia pra ti
Ernani Netto disse…
Lindo texto!

Bjaum

P.S.: To escrevendo em outro blog, dá uma passadinha lá:

http://ernaninetto.blogspot.com
MEUS PENSAMENTOS disse…
MINHA LINDA ESTWE TA MUI BELO
QUANTA INSPIRAÇÃO AMEI E A IMAGEM TBM UM BJO PRA VC !
Ilana disse…
Eu não sei o que mais mexeu comigo, a imagem ou a poesia.
Realmente gosto do seu blog. Você escreve fantasticamente bem.

A propósito..um dia desses falo com vc na faculdade.. tão estranho isso ahuahauha

bjuwww, moça
A imagem traduz seu poema ou será o oposto?

Não importa, os dois são tristemente lindos!!!

Um beijo com admiração!!!Sonia Regina.
Christi,

Obrigada!!
Ah,Evandro é uma pessoa maravilhosa!Super simples e mgnífica!

Beijos=*
Ernani,

muito obrigada, querido!


Beijo grande!
Ana,

saudades de você!!!


Um grande beijo em seu coração!
Márcia,

foi lendo Cecília Meireles...

Um grande beijo e muito obrigada!
Ilana,

eu adorei a iagem mesmo!

Olha, eu também gostaria que a gente se falasse. Lhe vejo lá na facul e tenho vergonha de falar! Ve se pode?!!rs...

Beijos=*
Sonia Regina,

ah, que bom!!

a tristeza, a melancolia...sempre nos inspiram!

Beijos, querida amiga!
Denise disse…
Uma menina mar...
Meu Deus que lindo!

carinho

Denise
De,

muito obrigada pelo carinho!

Beijos pra você!
Clayton Ângelo disse…
Jaque, o mais fantástico que acho na poesia, é que ela nos tranporta a um outro universo. Claro que isso só é possível quando quem nos guia, tem o dom de expressar em palavras, os sentimentos que muitos têm no fundo d'alma. E você conduz muito bem isso. Gostei muito desse triste e belo poema. Beijos
Léo disse…
Lindo e Sufocante.

O relato do suicídio em tons de versos rimandos, misturando-se a palavras que remetem ao local do suicídio

"Seu peito é AREIA perdida, sua voz CONCHA vazia, seu amor, canção-NAUFRAGAR"

Ainda que temos só nesse trecho o relato de que o sucídio foi explicado. Morreu por amor "Seu AMOR, canção-naufragar"

E o "canção-naufragar" ainda nos remete a visão das mortes provocadas por sereias. Ainda que o texto fale de uma visão, há um fator que provoca as emoções que se findaram num final de suicídio.

Muito ótimo o texto. Lindo demais.
Parabéns.

Direto do Rio.
Beijos.
Clayton,

nossa!!!Fico felissíssima em saber disso,viu!!

Poxa, passar meus sentimentos que são de todos é maravilhoso!!

Um grande beijo=*
Léo,

você me entende de uma maneira tão intensa que as vezes me pergunto se você lê a minha mente!!

Poxa!!
É surpreendente, viu!!

Um grande beijo cheio de ventos alísios...

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido