Esse cavalo sem nome


Esse cavalo sem nome
Cavalga no espaço
De estrelas, suspiros e lágrimas
E deixou, sem querer,
Uma correnteza a inundar.

E esse cavalo sem nome
É branco como a neve
Que em minhas mãos se derrete,
É incolor como essa água
Que me percorre o corpo,
É vermelho de sangue
Sangue seu em meu peito.

Esse cavalgador sem nome
Se distribui em formas galopadas
Avança outros universos meus
É pássaro estendendo suas asas sobre mim
E voa alto, me leva acima
Do que pude, um dia, conhecer.

Esse cavalo sem nome
De cores e formas e cheiros muitos
Se chama Amor
E em seu dorso me debruço
Correndo campos e mundos.



Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

Clayton Ângelo disse…
Cavalgar, caminhar com amor pela vida, "correr campos e mundos... suspirei com esse poema: muito belo e romântico. Uma saudação à vida. Abraços.
Meu blog esta comemorando um ano, tem presente la pra vc.

beijooo.
Luís Dias disse…
muito obrigado pelo seu comentário, espero que continue visitando meu blog e parabéns pelo seu, também é muito interessante.
Ric disse…
Uma excelente cavalgada pra você!

Beijos!
Liginha Gabriela disse…
Adorei essa parte que diz...

'Esse cavalo sem nome
De cores e formas e cheiros muitos
Se chama Amor
E em seu dorso me debruço
Correndo campos e mundos.'

Lindo poema... de deixar o coração maix bobo e apaixonado...rss xD~


Abraço bem forte pla ti minha lindxa ^^

Xero

;*
Clayton!!!
É preciso cavalgar nessa vida
os caminhos são floridos quando se sabe amar!!


Beijos=*
Ana, parabéns, amiga!!!

Muita felicidade!!
Espero comemorar junto a você muitos anos mais!!!

Beijos=*
Obrigada, Luis!!

Gostei muito de suas palavras!!
Visitarei em constância!!

Beijos
Xará!!!
E como vai essa mamãe linda?

Espero que esteja ótima!!

Beijos=*
Ric!!!

Obrigada!!
Que a cavalgada contemple o amanhecer
sejamos felizes!!

Beijos=*
Liginha!!!
Você é como eu muito romântica!!!

Obrigada, amiga!!!

Um grande beijo pla voxe!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido