As árvores da Memória


As árvores sentem
As palavras são cores:
A porta está aberta e não é preciso mentir.

A memória está acordada
E ao redor das árvores ela brinca
Com um colar de flores rosas e brancas.

A verdade está adormecida
E as árvores falam sonhos
Que vinham da minha cabeça.

Esqueci de contar que aqui
Nessa floresta encantada
As árvores têm mais que uma vida
Elas buscam suas próprias cores.

Invernos vieram afoitos
Tentaram emudecê-las
E como que por feitiço
Elas o derretiam com suas cores.

As árvores sentem a nossa alma
E ao redor delas eu viverei
Livre e eterna
Porque elas me fazem uma delas.






Jaquelyne de Almeida Costa

Comentários

Giuseppe Menezes disse…
Ainda desejosa de ser árvore?
Com os pés no solo e as mãos ao vento, conseguindo energia através do sol.
Ah, Gepp!
Esse é um desejo eterno que alimento dentro de mim...
Ser árvore é ser assim do jeito perfeito que me dissestes!!!
E viver de sol...
Paulo Roberto! disse…
Também quero ser árvore...

A memória é uma coisa linda,
por ela podemos
fazer uma viagem no tempo e
modificar as coisa,
simplesmente
mudando a forma de ver
o fato antigo,
memória são coisas tão
intrigantes.

Se parar pra pensar,
você ao ver uma mesma coisa
que eu, se lembrará
com certeza de maneira diferente...

Bem,
abraços Jaque!

Até!

Belo cantinho como sempre!
Paulo Roberto! disse…
Tem um presentinho pra você no meu blog,
fiz um ano de blog,
e você esteve comigo sempre
demonstrando seu carinho
e sua atenção...

Obrigado pela companhia...

Passe por lá pra
pegar o selho que lhe fiz...

Abraços linda!
Liginha Gabriela disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Liginha Gabriela disse…
Que lindo post Jaque...
ain como queria ser Árvore!

bjoosss

Parabéns + uma vez pelo blog

;****~
Vim agradecer vc pela sua visita,e tb por se tornar uma seguidora do meu blog.
E tb te oferecer selinhos pegue lá.
Me tornei uma seguidora do seu tb,gostei daqui.

beijooo.
Menino-Homem disse…
ser árvore ou não ser?
a Jaque sabe...rs

linda flor que perfuma a minha vida, como é bom passear contigo pelos vales sagrados do pensamneto...

adoro-te no plural...
Jesús Arroyo disse…
Hola:
Intentaré ir traduciendo, poco a poco, tus letras.
Saludos.
Paulo!
Muito lindo o que você escreveu!!!
Obrigada por sua fidelidade ao Jaque Sou!
Obrigada também pelo lindo selinho!!

Beijos, meu lindo!
Liginha!!
Muito obrigada, menina!!
Então seja... a árvore é sagrada!


Beijos=*
Ana! Muito obrigada também!!!
Espero que sejamos amigas!
Um grande abraço!
Meu menino!!!
Adorei a brincadeira com a frase existencial de Shakspeare (é assim que se escreve??rs...)


Beijos com gosto de sol!
Hola, Jesús!
Gracias por tu visita!!

Besos

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Poema do sim e do não

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido