Cuique suum


No dicionário sempre encontro palavras e expressões de variados significados. Algumas trazem preceitos que nos ajudariam a ser pessoas melhores; outras, porém, que deveriam ser evitadas, até mesmo sua pronúncia. Abro o grande livro na parte dedicada à expressões latinas . Uma em especial me chama a atenção por trazer um princípio básico da justiça: Cuique suum, ou seja, A cada um o que é seu. Lembra aquele provérbio bíblico "Dái a César o que é de César". Passados séculos desde que o aforismo citado foi criado, parece que nada se entendeu. A cada dia o que mais se sabe são casos de injustiça cometidos tanto por alguns bacharéis em Direito quanto por cidadãos comuns. As pessoas estão possuídas pelo demônio da ambição, sempre querendo muito mais do que têm. Para isso não medem esforços nem consequências, e o que é seu pode ser delas por maneira, digamos, não muito apropriada. Quantas pessoas estão presas porque o juiz foi comprado para dar tal sentença, e assim, receber uma gorda quantia que não lhe pertence? Quantos bons empregados foram demitidos por causa da atitude invejosa e desonesta de colegas de trabalho que desejam ocupar seus cargos? Quantos , na primeira oportunidade que têm, passam por cima até mesmo de parentes para conseguir uma coisa que lhes renda um bom dinheiro, como por exemplo, matar o marido ou a esposa por saber da existência de um seguro de vida? Quantos não já mataram também para receber a herança, que no tempo certo lhe seria entregue sem ser preciso antecipar a morte de alguém?
Penso que na época em que foi criada a expressão Cuique suum já deveria existir confusão entre alguns a respeito daquilo que lhe pertence, porque senão não teria sido necessário criá-la. Mas creio também que nãodeveria ser essa competição desbaratada e desvairada que hoje acontece. Por que será que o homem tem tanta dificuldade em ser honesto e satisfeito com aquilo que possui? Apesar de tudo, eu continuo acreditando que existem pessoas no mundo - e que ainda nascerão- que prezam pela honestidade, simplicidade e caráter, e que se lembram da importantíssima verdade que anuncia a igualdade entre os homens. Portanto, lembrem-se : Sol lucet omnibus! (O sol brilha para todos). Não é preciso guerra para ter aquilo que lhes é destinado da mesma forma e da mesma medida.




O que me apascenta é saber existir pessoas que carregam em seu coração o anélito da verdade.

Dedico este pequenino monólogo ao meu querido,digníssimo, honrado amigo Paulo, guerreiro que luta e lutará muito mais no futuro para conceber a igualdade entre os homens. Sei que fará a certidão quando estiver com seu diploma em mãos, fará do Direito o direito humano, entre os homens! Abraços, Poeta das nobres leis!



Jaquelyne A. Costa

Comentários

Eu Mesmo disse…
obrigado meu anjo
fico feliz qnd lembras de mim
bjao =*
Jaquelyne disse…
Nem agradeça,meu querido!!
Você merece!!
E eu fico feliz por você existir!!
Beijo=*
Anônimo disse…
"Oi Jaque, voltei!
li o "cuique suum" e me lembrei de uma aula da professora enise que disse que Alexandre (o grande)para conseguir o trono do pai teve que matar os outros tantos irmãos que tinha, visto que ele era o mais jovem e o último na fila do trono. Bom, amiga... maldade como a que tem hoje mesmo existe a muito tempo...
Gosto muito de seus textos! beijos =*

ps: este jeito de postar os comentários não ficou legal. A outra forma era mais simples! =)

(e agora eu tenho que ter mais de 300 caracteres? e se eu não tiver mais o que escrever? vou lembrar a vc q lhe amo =D)

será que vai agora?"

Keidy

Postagens mais visitadas deste blog

Descendentes de Ares, doentes de um ódio cancerígeno

Amor jamais será essa coisa pálida que faz você se sentir pequeno e esquecido

Poema do sim e do não